NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
Itália | Crema

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas

Escrito por Rayssa Cunha | Atualizado em:
Avalie esta matéria

Via IV Novembre, 51/A, Crema. Província de Cremona. Itália
+39 0373 257955

CREMA, NA ITÁLIA – sob a base de um edifício cujo design pós-moderno se destaca no cenário de Crema, surge este espaço dividido entre adega e restaurante. Arquitetura e gastronomia se expressam de maneira igual. A tradição da culinária italiana explora novas formas e estruturas, compondo um cenário moderno que homenageia o passado. Estamos no NasoRosso Ristorant.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
O NasoRosso Ristorant, inaugurado em 2021 | Foto cortesia do escritório de arquitetura

O NASOROSSO RISTORANTE

NasoRosso – nariz vermelho, em italiano – não é um nome novo. O restaurante já existia e era (ainda o é) reconhecido como uma instituição culinária que se firmou ao longo do tempo com base na autenticidade de sua história, da qualidade da cozinha e da atenção aos clientes.

O antigo restaurante deixou de existir e passou a ter uma nova identidade dentro de um novo espaço, instalado não muito longe do antigo. O objetivo do projeto era a criação deste novo espaço, contextualizando tanto a carga histórica do estabelecimento quanto sua proposta gastronômica.

Distribuídos em 200 metros quadrados de construção e instalado na base de um prédio pós-moderno, o novo NasoRosso divide espaço com a (igualmente antiga) adega Il Milllesimo. Ela recebe este nome por seu enorme catálogo: são mais de mil rótulos selecionados e disponíveis aos clientes.

É difícil desenhar onde um espaço cede aos serviços do outro, sendo mais adequado afirmar que ambos harmonizam. No local ainda acontecem tanto os jantares, quanto encontros para troca de conhecimentos gastronômicos na forma de palestras e workshops.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
Interior do novo NasoRosso, inaugurado em 2021 | Foto cortesia do escritório de arquitetura responsável

RESPONSÁVEIS PELO PROJETO

O projeto NasoRosso foi desenvolvido pelo escritório de arquitetura TIPs Architecture. A firma italiana, com sede em Crema, foi fundada pelos arquitetos Paolo Capuano e Marco Venturelli. Fundada em 2010, busca explorar em seus projetos os conceitos de inovação, modernidade, sustentabilidade e sociedade através da arquitetura.

Através do novo espaço, é possível ver estes conceitos sendo aplicados. O novo restaurante ampliou as possibilidades do NasoRosso, sem transformar sua essência ou guiar o projeto na direção de uma mera mudança de ambiente.

Não caímos na armadilha da reorientação cenográfica que pretende ser (apenas) um translado em massa de mesas, cadeiras, paredes, quadros e pessoas de um lugar para outro. Claro, mover significa desmontar, remontar e reduzir temporariamente os volumes em elementos que são ordenados e organizados logisticamente por forma, uso e posição.

PAOLO CAPUANO, CO-FUNDADOR DA TIPS ARCHITECTS

Na condução deste projeto, firmaram parcerias com outras empresas de design na região, entre elas:

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
O Il Millesimo se distribui através do Naso Rosso com seu catálogo de mil rótulos de vinhos | Foto cortesia do escritório de arquitetura responsável

DENTRO DO NOVO NASOROSSO

O interior do NasoRosso não é óbvio e linear. No centro da superfície, o ritmo é interrompido por uma clareira. Um poço de luz natural cai do teto e é cercado por paredes de vidro. Este espaço, que funciona tanto como vitrine como ponto de partida para entender o projeto, é morada da horta e de uma grande oliveira. É funcional: além de ornamental, são cultivadas ali as ervas utilizadas no menu.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
No centro do salão, um jardim com ervas frescas e uma oliveira | Foto cortesia do escritório de arquitetura responsável

A separação entre o Naso Rosso e o Il Millesimo não é feita através de paredes ou subdivisões, mas pelo uso diferenciado das paredes, estantes, prateleiras e recursos de iluminação. A adega é escura – quase dramática – e delineada por paredes revestidas de MDF preto sem tratamento, apenas lixadas e feitas de madeira recuperada.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
Iluminação tênue e ambiente escuro definem os espaços dedicados à adega Il Millesimo | Foto cortesia do escritório de arquitetura responsável

Já o design dos espaços dedicados ao restaurante Naso Rosso é mais equilibrado. A proposta visual é acolhedora, alegre e bem iluminada. O comprimento é acompanhado por uma longa cortina de tecido azul. Além dela, um painel de madeira estampado com padrões de pontilhado. Alternadamente, surgem telas pintadas pelo histórico gerente do NasoRosso.

Dessa forma, Paolo e Marco estabelecem uma sutil – porém reconhecível – forma de homenagear o passado do restaurante.

GASTRONOMIA NO NASOROSSO: ITALIANA E MODERNA

O NasoRosso não é um restaurante tradicional. Seu cardápio é inovador e fonte de preparações que se destacam tanto pela combinação de ingredientes, quanto pelas técnicas empregadas. Um exemplo são os Macarrons salgados. Recheados com patê de fígado de galinha, são servidos sob uma cama fina de molho de beterraba, guarnecidos com Mostarda (o doce, e não o condimento) e decorados com folhas de azedinha-vermelha.

A Mostarda, não raro confundido com o condimento preparado à base dos grãos da planta homônima, é um doce típico italiano a base de frutas. Tem origem no reaproveitamento de uvas que seriam descartadas na produção de vinhos. Cada região italiana costuma ter seu próprio tipo de Mostarda tradicional, sendo a mais conhecida – justamente – a Mostarda di Cremona. É um toque tradicional à preparação.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
Macarrons de café recheados com patê de fígado de galinha | Foto de divulgação de restaurante

Outra preparação que inova através dos clássicos, mais robusta, é o La Pajata. Trata-se de um novo olhar à um prato típico da região de Lácio (chamado “I rigatoni alla Pajata”). A Pajata tradicional é preparada com bucho de vitelo, porém a revisão do NasoRosso utiliza Garum (um condimento romano a base de caldo fermentado de Cavala). O prato é acompanhado de favas e queijo pecorino.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
La Pajata, revisão do restaurante à uma clássica preparação da região de Lácio | Foto de divulgação do restaurante

Muito consumido na região, a carne de cordeiro também aparece no menu. É difícil não ser seduzido por esta costeleta de cordeiro com feno, guarnecida com batatas roxas e alcachofras da Sardenha. Muito comum na antiguidade, a utilização do feno em preparações tem sido resgatada pela gastronomia europeia. Neste prato em específico, o NasoRosso nos serve o frescor e sabor herbal do feno Maggengo (como é chamado aquele colhido no período de Maio).

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
Cordeiro com feno Maggengo | Foto de divulgação do restaurante

Entre as sobremesas servidas no cardápio, o NasoRosso destaca uma mousse de caramelo coroada com chocolate Lindt. Servida sobre uma cama de biscoito integral, é envolta em uma leve camada de manteiga de cacau e pó de cacau. Quando entregue na mesa do cliente, a mousse vem acompanhada de um tubo de ensaio que guarda a cobertura final: um creme branco aromatizado com uísque Coal Ila.

O chocolate acima da mousse é de café. Combinado com os sabores amanteigados e pó de cacau, compõe uma sobremesa que flerta com as memórias de um clássico Tiramissú italiano. É uma combinação de sabores antigos em novo formato. Mas essa é apenas uma suposição deste que vos escreve.

Aliás, a combinação vai muito além de história e forma. Outra sobremesa-destaque no menu do NasoRosso é um flerte com a culinária internacional. Trata-se de um taco nada comum. São duas bolachas de milho recheadas com Semifreddo (um creme bem gelado) aromatizado com trufa Bianchetto e parmesão. A base crocante e o recheio macio são cobertas com frutas vermelhas e calda de tomilho.

NasoRosso: arquitetura e gastronomia italiana andando unidas
A trufa Bianchetto é uma espécie de fungo alaranjado muito consumido na Itália e uma escolha curiosa para aromatizar a sobremesa | Foto de divulgação do restaurante

NASOROSSO: PROJETO E IDENTIDADE DE NEGÓCIO

O projeto do restaurante NasoRosso é resultado de uma cuidadosa análise de seu passado , enquanto instituição culinária, e do contexto da gastronomia moderna. O menu resgata antigos sabores em novas roupagens. O espaço, por sua vez, resgata antigas cores e movimentos e as encaixa em uma estrutura moderna. Ambas as expressões, gastronomia e arquitetura, andam na mesma direção.

Sendo assim, o NasoRosso é um exemplo de como a arquitetura pode traduzir identidade e missão de um negócio de forma autêntica, fluida e – ainda assim – objetiva.

Reserve seu hotel em Crema

Se você ficou interessado em conhecer Crema, não deixe de fazer sua reserva em um hotel clicando aqui.

ATRAÇÕES

Veja abaixo algumas sugestões de passeios para você realizar em Crema e proximidades:

Excursão Guiada de 1 Dia à Veneza saindo do Lago de Garda

Participe de uma excursão de um dia saindo do Lago de Garda e maravilhe-se com os monumentos bizantinos e góticos do Império Veneziano. Curta um passeio de barco particular para conferir destaques locais como a Basílica de São Marcos e o Palácio Ducal.

Parque Gardaland: Ingresso de Data Flexível

Vivencie o máximo da magia e da aventura no Parque Gardaland, o parque temático mais famoso da Itália. Divirta-se em 40 brinquedos, incluindo seis montanhas-russas, que proporcionam muita diversão para toda a família.


Para conhecer o NasoRosso visite a Passagens Promo, uma plataforma incrível que te ajuda a comparar preços de diferentes companhias aéreas encontrando as passagens que cabem no seu bolso e na data que você precisa.


LEIA MAIS

Esmée

Vamos ser sinceros que não basta um restaurante ter uma boa comida para nos ganhar, né? O design e atmosfera do ambiente contam muito também. Se você é como eu que ama restaurantes que dialogam entre a boa culinária e estética, vai ficar fascinado pelo restaurante Esmée.

Stilleben

Destaque para as telas de Hein Studio, os bowls em vidro colorido da Zafferano e as nécessaires vintage 100% handmade da designer Vita Vass. Os talheres da Sabre Paris e as joias da Leleah Jewelry também figuram entre os itens da loja.


Viagem tranquila é sinônimo de seguro viagem. Recomendamos pesquisar o seu pela plataforma Seguros Promo, Por lá você consegue encontrar a melhorar seguradora para seu bolso e destino.


REFERÊNCIAS

* Os preços têm como base a redação deste artigo, podendo mudar a qualquer momento e sem aviso prévio.

Perfil oficial do restaurante no Instagram

TIPs Architects – escritório responsável pelo projeto

Revista Cremashop Magazine – edição de Maio / 2021

Cucina Naturale

Gastronomia Carioca – artigo interessante sobre a Mostarda italiana

Home Adore

ArchiLovers

Fotografias do ambiente por Daniel Pavesi


Autor Fernando França

Formado em Gestão Empresarial, apaixonado por Design, escritor por vocação. Fernando tem mais de 7 anos de experiência gerenciando e desenvolvendo negócios na área de Gastronomia. Eterno pesquisador de tendências, devora informações sobre projetos que unem estética, função, empatia e sustentabilidade. Veio ao projeto Dona Arquiteta para contribuir com o que pode haver de melhor sobre o assunto.


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top