Loading...
Dicas para Passear: Nova York
the-shed

The Shed

545 West 30th Street, New York, NY 10001
(646) 455-3494

O The Shed é um recente espaço cultural icônico, no lado oeste de Manhattan, Nova Iorque, que aborda arte e ideias inovadoras, em diferentes formatos criativos, onde o público mais diverso consegue aproveitar as facetas do museu.

Dessa maneira, o prédio reúne desde artistas estabelecidos aos emergentes, música pop à clássica, da pintura à mídia digital, do teatro à literatura e da escultura à dança. Portanto, o museu busca trazer tanto a cultura popular, quanto a erudita, para o seu interior, assim, compreendendo um maior público.

Foto: Reprodução The Shed.

The Shed nasce para romper com as tradições que separam as expressões de arte e o público. “Buscamos oportunidades para colaborar com colegas culturais e organizações comunitárias, trabalhar com parceiros com ideias semelhantes e fornecer espaços exclusivos para eventos privados”, diz o museu.

Receba nossos posts em seu e-mail



    Então, como o diretor artístico e CEO do Shed, Alex Poots, diz, o museu é criar uma semelhança entre artes de performance, artes visuais, cultura popular, artistas estabelecidos e de comunidade.

    Refletor por Nada se Leva boobam
    R$2.141,00
    Pufe Corda boobam
    R$950,00
    Luminária de Mesa CHUVEIRINHO
    Luminária de Mesa CHUVEIRINHO boobam
    R$2.345,00
    Manta Folhagem
    Manta Folhagem boobam
    R$800,00

    E, se podemos criar uma casa para eles (cultura popular), onde possam trabalhar sozinhos ou em colaboração, quem sabe, teremos alguma chance de ampliar a audiência, inclusive os que pensam que as artes não são feitas para eles”.

    Alex Poots, para a Veja em 2019
    Foto: Reprodução ArchDaily, Iwan Baan.

    Inaugurado em abril de 2019, o centro cultural multimídia e multidisciplinar, o The Shed está abrigado numa estrutura que muda de forma para se adaptar aos eventos, dependendo da disposição desejada do local.

    O prédio à beira do rio Hudson tem oito andares e 19 mil m² possui uma estrutura que contrai e expande de acordo com a organização esperada. Portanto não há frente ou fundos e o espaço pode ser explorado gratuitamente.

    Projetado pela arquiteta Elizabeth Diller em conjunto com Renfro e o Grupo Rockwell, o centro cultural é uma organização sem fins lucrativos que valoriza a invenção e generosidade. Assim, o The Shed está comprometido com o avanço das formas de arte, abordando as questões surgentes do século 21. Dessa forma, o trabalho do centro cultural torna-se impactante, sustentável e relevante para a comunidade local.

    Foto: Reprodução Archdaily, Timothy Schenck | Bloomberg.

    O edifício Bloomberg é uma estrutura inovadora que se transforma fisicamente para apoiar as ideias dos artistas. Dos oito níveis, o edifício inclui dois pavimentos para galerias, nos níveis 2 e 4. O Griffin Theatre, no nível 6, e reserva um espaço que pode ser subdividido em espaços mais íntimos para atender as necessidades de produções e instalações. O Skylights and Lab, no último andar, é um espaço para eventos, ensaios e apresentações. O Plaza é o espaço público ao ar livre que conta com programações quando a concha está retraída.

    Foto: Reprodução Architonic.

    Já o McCourt, o espaço mais icônico do The Shed, é formado quando a cobertura externa móvel é implantada sobre o Plaza, a praça adjacente ao edifício. Essa área volta-se para grandes apresentações, shows, instalações e eventos. Esta estrutura pode ser permanentemente flexível para assim responder à variabilidade de mídias e tecnologias em virtude da necessidade dos artistas.

    O galpão de 37 metros tem um projeto consciente de energia usando, então, um sistema de aquecimento radiante dentro da construção da praça e um sistema de aquecimento e resfriamento. Então, ele foi projetado para alcançar a certificação LEED Prata e assim exceder o consumo de energia em Nova Iorque em 25%.

    Foto: Reprodução Bloomberg | Architonic.

    Gostou do museu? Então leia sobre o Denver Art Museum e Clyfford Still Museum, museus com abordagens modernas. Clique aqui.

    Referências
    Site do museu
    Site da Veja
    Blog Archdaily
    maria julia

    Maria Julia Farias

    Arquitetura e design de interiores são umas das paixões de Maju, assim como gastronomia, turismo, moda, entre outros. Sempre inovando a arrumação de sua casa, aficionada em programas de design de interiores. Amante dos animais, natureza, pôr do sol e viagens, adora contar e conhecer novas histórias. Como uma boa jornalista fica feliz em poder escrever sobre temas que lhe agradam, como hotéis e lugares que prezam por um design bacana em seus estabelecimentos.

    Comentários(0)

    Publique um Comentário