Loading...
Dicas para Passear
museu-munch

Museu Munch

Tøyengata 53, 0578, Oslo, Noruega.
+47 23 49 35 00

O novo museu Munch Museet, em Oslo, Noruega, visa estabelecer uma ligação entre arquitetura, história da cidade, obras e vida do artista Munch. Então, quem curte obras renascentistas, histórias norueguesas e arquitetura, este é o lugar ideal para uma visita.

Foto: Reprodução Adrià Goula.

O novo museu tem sua reinauguração prevista para o outono de 2021, mas sua construção já está completa. Sua reconstrução foi devido ao anterior, de 1963, ter sido julgado incapaz de apresentar as obras e a história de Munch.

Quatro anos antes da morte do artista, Munch deixou como legado suas 28 mil obras, textos, fotografias, cartas e ferramentas pessoais para a Noruega. Enquanto em vida, ele participava de discussões para a criação de um futuro museu.

Receba nossos posts em seu e-mail



Desde sua concepção, em 1946, o museu passou por diversos debates, como o local a ser construído, sua função, forma e design. Como o antigo museu era municipal, os conceitos e suas estruturas tomaram outro rumo, assim fugindo da ideia principal de arte.

Foi construído mais para uma distribuição dos bens da cultura de acordo com as visões do urbanismo do que em consideração aos milhares que no futuro procurarão conhecer Edvard Munch.”

Georg Eliassen, arquiteto
Foto: Reprodução Museu Munch.

O museu Munch em Tøyen inevitavelmente fechou em 2006 e dois anos depois tomaram a decisão de construir um novo museu em outra localização. Esse museu seria o novo Munch Museet de Tøyengata na baía de Oslo.

O novo Munch, previsto para o próximo outono, abrirá suas portas na orla marítima da capital norueguesa. Ele tem como proposta o mergulho nas obras e vida de Edvard Munch de maneira bem única.

O local disponibiliza 13 andares para se experienciar grandes obras artísticas. O Munch oferece cultura e arte, e inspira os visitantes a se aproximarem das obras e vida de Edvard, além de outros movimentos artísticos.

No novo museu, o público poderá, a qualquer momento, vivenciar os destaques da arte de Edvard Munch, paralelamente à troca de exposições com outros artistas.”

Stein Olav Henrichsen, diretor do Munch Museet
o-grito
Foto: Reprodução Obvious Mag | Obra: O Grito de Edvard Munch.

O Estúdio Herreros construiu e assinou o edifício, e a ideia do museu foi de compor e completar a paisagem da cidade. Dessa Maneira, o edifício, à beira mar, reflete as luzes de Oslo, que mudam durante o ano todo.

Edvard Munch é sobre não aceitar regras estabelecidas, sobre lutar contra as contradições, sobre nunca desistir. O prédio está aí, tem uma presença forte e faz parte da cidade. Diz: “Ok, aqui estou. Eu tenho o legado do artista mais importante da história da Noruega. Eu olho para Oslo e o fiorde porque foi a cidade e seus sonhos coletivos que me construíram.”

Juan Herreros, Estúdio Herreros

O novo Munch é uma construção vertical, onde as funções e áreas são organizadas em altura. Com 60 metros de altura, o museu oferece muitas salas de exposição temporárias e fixas espalhadas entre os andares.

O Munch ainda visou o FutureBuilt em sua construção, assim seguindo o critério de reduzir pelo menos 50% nas emissões de gases, no uso de energia e materiais não renováveis.

Foto: Reprodução Ivar Kvaal & Museu Munch.

O museu disponibiliza 11 salas para a exposição das obras e vida de Edvard Munch, além de outras artes contemporâneas e modernistas; sempre em diálogo com as de Munch.

Dessa maneira, o Munch cedeu espaços para a apresentação de obras contemporâneas. O lugar terá uma curadoria cuidadosa de artistas renomados e iniciantes.

Além de exposições, o museu também abriga concertas e eventos dentro do seu espaço, que envolvem música, perfomances, filmes, clube e roda de conversa. “Queremos surpreender e envolver, utilizando as instalações do museu de novas formas e oferecendo experiências para todos”, diz o museu.

O Munch ainda oferece oficinas e workshops de recargas artísticas e intelectuais para aqueles que desejam aprofundar nas obras e artistas apresentados no museu. O local ainda oferece restaurante e café no topo e no térreo, respectivamente.

Foto: Reprodução Museu Munch.

O desejo dos arquitetos, Juan Herreros e Jens Richter, era de abrir os olhos dos visitantes tanto para a arte de Edvard Munch quanto para a cidade. Portanto, construíram o museu em virtude de estabelecer uma relação entre o desenvolvimento urbano e a arte.

Gostou do museu? Então leia sobre o museu Mucha, outro local dedicado às obras e vida do artista Alphonse Mucha, em Praga. Clique aqui.

Referência
Site do museu.
maria julia

Maria Julia Farias

Arquitetura e design de interiores são umas das paixões de Maju, assim como gastronomia, turismo, moda, entre outros. Sempre inovando a arrumação de sua casa, aficionada em programas de design de interiores. Amante dos animais, natureza, pôr do sol e viagens, adora contar e conhecer novas histórias. Como uma boa jornalista fica feliz em poder escrever sobre temas que lhe agradam, como hotéis e lugares que prezam por um design bacana em seus estabelecimentos.

Mais posts

Comentários(0)

Publique um Comentário